Informação profissional para a indústria alimentar portuguesa
A técnica quantifica a massa total de partículas de plástico de uma forma robusta, o que constitui um avanço na avaliação da exposição humana.

Metodologia de alta resolução permite a quantificação de micro e nanoplásticos na água

19/01/2024

Existe uma preocupação crescente com o impacto dos micro e nanoplásticos na saúde humana. A complexidade dos materiais, as suas pequenas dimensões e os limites metodológicos condicionam a sua análise e, por conseguinte, a sua regulamentação.

Um novo estudo conduzido pelo Institute of Environmental Assessment and Water Research (IDAEA-CSIC), em colaboração com o Barcelona Institute for Global Health (ISGlobal), desenvolveu uma metodologia de alta resolução para quantificar a quantidade de micro e nanoplásticos na água engarrafada em plástico. Foram quantificadas partículas de plástico extremamente pequenas, entre 0,7 e 20 micrómetros (µm), bem como os aditivos químicos libertados na água. Os resultados mostram uma concentração média de 359 nanogramas de micro e nanoplásticos por litro de água, uma quantidade comparável à encontrada na água da torneira num estudo anterior do mesmo grupo.

A técnica permite a análise de micro e nanoplásticos com dimensões entre 0,7 e 20 micrómetros
A técnica permite a análise de micro e nanoplásticos com dimensões entre 0,7 e 20 micrómetros.

“A maioria dos estudos quantifica os micro e nanoplásticos como o número de partículas num determinado volume”, afirma Marinella Farré, investigadora do IDAEA-CSIC e autora do estudo. A metodologia do presente estudo, baseada na cromatografia líquida acoplada à espetrometria de massa de alta resolução, permite quantificá-los por unidades de massa. “Este método é um avanço, pois podemos quantificar partículas de diferentes formas e de tamanhos extremamente pequenos, o que não é possível com outras técnicas”, afirma.

A equipa analisou 280 amostras de água de 20 marcas comerciais de água engarrafada, em garrafas de 1,5 litros e de 0,5 litros. Considerando que um adulto bebe 2 litros de água por dia, os autores estimam uma ingestão de 262 microgramas de partículas de plástico por ano. “A Agência Europeia para a Segurança dos Alimentos não estabelece qualquer limite para a quantidade máxima segura de ingestão de micro e nanoplásticos. No entanto, a nossa metodologia é fundamental para que futuras diretivas estabeleçam este limite tendo em conta a massa do polímero, e não o número de partículas”, refere Marta Llorca, investigadora do IDAEA-CSIC e autora do estudo.

Comparando os resultados deste estudo com um estudo anterior do mesmo grupo que analisou a água da torneira em Barcelona, a concentração de micro e nanoplásticos é semelhante. “A principal diferença que encontrámos é o tipo de polímero: na água da torneira encontrámos mais polietileno (PE) e polipropileno (PP), enquanto na água engarrafada encontrámos sobretudo polipropileno tereftalato (PET), mas também polietileno”, afirma Cristina Villanueva, investigadora do ISGlobal e autora do estudo. “No entanto, não podemos ignorar o enorme impacto ambiental causado pela água engarrafada, especialmente devido à enorme produção de resíduos de plástico”, afirma Llorca.

O CSIC desenvolveu um método para medir a quantidade de microplásticos na água engarrafada depois de analisar 280 amostras de 20 marcas comerciais...
O CSIC desenvolveu um método para medir a quantidade de microplásticos na água engarrafada depois de analisar 280 amostras de 20 marcas comerciais.

O trabalho também detetou 28 aditivos plásticos nas amostras de água engarrafada. Estes compostos químicos são, na sua maioria, estabilizadores e plastificantes que são adicionados ao polímero plástico principal para o tornar mais forte, mais duro ou mais flexível. No entanto, podem migrar do próprio plástico para a água e são também altamente tóxicos para as células. “O nosso estudo de toxicidade mostrou que três tipos de plastificantes apresentam um risco mais elevado para a saúde humana e devem, por conseguinte, ser considerados nas análises de risco para os consumidores”, conclui Farré.

REVISTAS

Siga-nos

Media Partners

NEWSLETTERS

  • Newsletter iAlimentar

    10/07/2024

  • Newsletter iAlimentar

    03/07/2024

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

Responsable: Interempresas Media, S.L.U. Finalidades: Assinatura da(s) nossa(s) newsletter(s). Gerenciamento de contas de usuários. Envio de e-mails relacionados a ele ou relacionados a interesses semelhantes ou associados.Conservação: durante o relacionamento com você, ou enquanto for necessário para realizar os propósitos especificados. Atribuição: Os dados podem ser transferidos para outras empresas do grupo por motivos de gestão interna. Derechos: Acceso, rectificación, oposición, supresión, portabilidad, limitación del tratatamiento y decisiones automatizadas: entre em contato com nosso DPO. Si considera que el tratamiento no se ajusta a la normativa vigente, puede presentar reclamación ante la AEPD. Mais informação: Política de Proteção de Dados

ialimentar.pt

iAlimentar - Informação profissional para a indústria alimentar portuguesa

Estatuto Editorial