Informação profissional para a indústria alimentar portuguesa
Tecnologias digitais para aumentar a produção

Tecnologias de ponta para a manutenção na indústria alimentar

Rosmiman

10/11/2023

A gestão da manutenção é uma parte essencial da indústria alimentar. A qualidade e a segurança dos alimentos dependem em grande medida da eficácia dos processos de manutenção e reparação de maquinaria e equipamentos. Nos últimos anos, foram desenvolvidas várias tecnologias que ajudam a melhorar a eficiência e a eficácia da gestão da manutenção. De acordo com o estudo 'Industry X.0: Digital reinvention for industrial companies' da consultora Accenture, publicado em 2017, a implementação de tecnologias digitais na indústria alimentar pode aumentar a eficiência da produção em 25% e reduzir os custos até 20%. Neste artigo, vamos analisar algumas das tecnologias mais relevantes e como elas são aplicadas na indústria alimentar.

Internet das Coisas (IoT)

A Internet das Coisas (IoT) é uma tecnologia que interliga objetos e dispositivos através da Internet, possibilitando a comunicação e o intercâmbio de dados. Na indústria alimentar, a IoT é utilizada para monitorizar a maquinaria e os equipamentos em tempo real, bem como para a otimização dos processos.

Por exemplo, os sensores IoT podem ser utilizados para monitorizar o rendimento dos equipamentos e a qualidade do produto em tempo real. Também podem ser utilizados para o seguimento dos materiais e produtos, desde a produção até ao embalamento e distribuição, permitindo uma maior rastreabilidade e controlo de qualidade.

A implementação de tecnologias digitais na indústria alimentar pode aumentar a eficiência da produção em 25% e reduzir os custos até 20%...

A implementação de tecnologias digitais na indústria alimentar pode aumentar a eficiência da produção em 25% e reduzir os custos até 20%.

Sistemas de Gestão de Edifícios (BMS)

Os sistemas de gestão de edifícios (BMS) são uma tecnologia utilizada para controlar e supervisionar os sistemas mecânicos e elétricos de um edifício. Na indústria alimentar, os BMS são utilizados para monitorizar e controlar o ambiente de produção, como a temperatura, a humidade, a iluminação e a qualidade do ar. Estes sistemas também ajudam a reduzir os custos energéticos ao controlar e otimizar o consumo de energia.

Um exemplo de como os BMS podem ser benéficos para a indústria alimentar é a capacidade de supervisionar e controlar os sistemas de ventilação e climatização nas instalações de produção de alimentos. Estes sistemas são cruciais para garantir que as condições ambientais são as adequadas para a produção de alimentos, como a temperatura e a humidade, e para evitar a contaminação cruzada.

Além disso, os BMS podem ser integrados com outros sistemas de automatização de processos de produção de alimentos, como sistemas de controlo de iluminação e de rega de culturas. Desta forma, pode-se garantir uma maior eficiência energética, a otimização dos recursos e a redução de custos de energia e água. Também são úteis para a gestão dos resíduos gerados pela produção de alimentos. Ao contar com sensores para monitorizar os níveis de enchimento dos contentores de resíduos, a frequência de recolha é otimizada e os custos de gestão de resíduos são reduzidos.

Sistemas de Monitorização Energética

Os sistemas de monitorização energética são ferramentas essenciais para a indústria alimentar, pois permitem medir, analisar e supervisionar o consumo de energia de forma a otimizar a sua utilização. Ao monitorizar o consumo de energia em tempo real, estes sistemas detetam áreas de melhoria e otimizam a eficiência energética de equipamentos e sistemas.

Pode-se utilizar um sistema de monitorização energética para supervisionar o consumo de energia dos equipamentos de refrigeração e dos sistemas de ar condicionado. Se for detetado um consumo excessivo de energia, podem ser tomadas medidas para o reduzir, nomeadamente, ajustar a temperatura ou substituir os equipamentos ineficientes. Além disso, os sistemas de monitorização energética podem ser utilizados para supervisionar o consumo de energia em tempo real em unidades de produção de alimentos, o que permite aos gerentes das mesmas tomar decisões informadas sobre como ajustar a utilização da energia para melhorar a eficiência energética.

Realidade aumentada e virtual

A realidade aumentada e virtual são tecnologias que permitem visualizar informações em tempo real no mundo físico ou virtual. Essas tecnologias são aplicadas na indústria alimentar para melhorar a formação e a qualificação dos técnicos de manutenção e para a resolução de problemas.

Na formação, a realidade aumentada e virtual permitem simular situações de manutenção e reparação, oferecendo uma experiência de aprendizagem mais realista e eficaz. Também se utilizam para resolução de problemas em tempo real, permitindo aos técnicos de manutenção aceder a informações de reparação e de resolução de problemas no respetivo dispositivo móvel ou num ecrã virtual.

Além disso, através de tecnologias de realidade aumentada, um técnico em numa unidade de produção pode estabelecer ligação com um especialista noutra localização de forma remota para solucionar um problema em tempo real. Isto reduz os tempos de resolução de problemas, evita custos de deslocamento e permite uma gestão de manutenção mais ágil.

Gémeos digitais

Os gémeos digitais são modelos virtuais em 3D de uma instalação ou equipamento que se utilizam para simular e prever o comportamento em tempo real. Na indústria alimentar, os gémeos digitais podem ser utilizados para realizar testes de manutenção e reparação no modelo virtual antes de serem aplicadas na instalação real, o que melhora a eficiência e reduz os custos de reparação.

Sistemas de Gestão de Segurança Alimentar (HACCP)

Os sistemas de gestão de segurança alimentar, como a análise de perigos e pontos críticos de controlo (HACCP), são ferramentas utilizadas para garantir a segurança e a qualidade dos alimentos. Na indústria alimentar, estes sistemas são utilizados para identificar e controlar os riscos de contaminação e garantir que os padrões de segurança alimentar são cumpridos.

Inteligência artificial

A inteligência artificial (IA) é uma tecnologia em expansão na indústria alimentar, com múltiplas aplicações que vão desde a produção e processamento de alimentos até à gestão da cadeia de abastecimento. Utiliza algoritmos e modelos matemáticos para simular o comportamento humano e tomar decisões baseadas em dados.

Com a IA, é possível otimizar o processo de produção e melhorar a qualidade do produto final. São utilizados algoritmos de aprendizagem automática para analisar grandes quantidades de dados e detetar padrões para melhorar os processos de produção e prever possíveis problemas na linha de produção antes de ocorrerem. Também podem ser analisados dados relacionados com a gestão de inventários, a logística e a planificação da produção. Isto permite uma melhor gestão dos recursos e uma redução dos custos operacionais.

Muitas tecnologias inovadoras ajudam a melhorar a eficiência e a eficácia da gestão da manutenção

Muitas tecnologias inovadoras ajudam a melhorar a eficiência e a eficácia da gestão da manutenção.

Gestão de Manutenção Assistida por Computador (GMAC)

Uma das tecnologias mais utilizadas na gestão da manutenção são os sistemas GMAC (Gestão de Manutenção Assistida por Computador), ferramentas de software que permitem às empresas realizar um controlo integral da manutenção, otimizando a planificação, a execução e o seguimento da manutenção preventiva, corretiva e técnico-legal de maquinaria e equipamentos. Os sistemas GMAC permitem registar e gerir os dados de manutenção, efetuar o seguimento de ordens de trabalho, planificar intervenções, programar tarefas e analisar os dados. Também ajudam as empresas a reduzir os custos de manutenção e a aumentar a vida útil dos equipamentos.

Na indústria alimentar, os sistemas GMAC são aplicados na gestão de manutenção de toda a unidade de produção, desde a maquinaria e equipamentos de produção, até aos sistemas de refrigeração, equipamentos de segurança e sistemas de iluminação. Podem, entre outras coisas, programar intervenções de manutenção, em função do calendário ou da utilização da maquinaria, e atribuir tarefas aos técnicos de manutenção em função da respetiva especialização e disponibilidade.

Um exemplo de GMAC para a indústria alimentar é o software de gestão de manutenção Rosmiman, que permite a integração de diferentes áreas da empresa, como a manutenção, produção e administração. O Rosmiman oferece funções avançadas de planificação e programação de manutenção, bem como gestão dos ativos físicos e das infraestruturas. Também proporciona relatórios detalhados sobre a manutenção e os custos, o que ajuda as empresas na sua gestão de manutenção e planificação a longo prazo.

Além disso, o Rosmiman tem a capacidade de se integrar com todas as tecnologias de ponta mencionadas anteriormente, o que permite uma gestão da manutenção mais completa e inteligente. Desta forma, as empresas podem obter uma visão mais ampla da sua operação e tomar decisões mais informadas sobre a gestão dos seus ativos e a planificação a longo prazo.

A gestão da manutenção é uma parte crucial da indústria alimentar e, graças à tecnologia, melhora-se a eficácia e eficiência dos processos de produção, manutenção e reparação da maquinaria e equipamentos. A combinação destas tecnologias permite aos técnicos de manutenção detetar e solucionar problemas de forma mais eficiente e eficaz, o que reduz o tempo de inatividade e melhora a qualidade e segurança dos produtos alimentares.

Além disso, estas tecnologias também ajudam as empresas da indústria alimentar a cumprir os regulamentos e padrões de segurança alimentar, o que melhora a reputação das mesmas e aumenta a confiança do consumidor. Em última análise, a implementação de tecnologias avançadas na gestão da manutenção ajuda a indústria alimentar a ser mais competitiva e sustentável no mercado global.

REVISTAS

Siga-nos

Media Partners

NEWSLETTERS

  • Newsletter iAlimentar

    10/07/2024

  • Newsletter iAlimentar

    03/07/2024

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

Responsable: Interempresas Media, S.L.U. Finalidades: Assinatura da(s) nossa(s) newsletter(s). Gerenciamento de contas de usuários. Envio de e-mails relacionados a ele ou relacionados a interesses semelhantes ou associados.Conservação: durante o relacionamento com você, ou enquanto for necessário para realizar os propósitos especificados. Atribuição: Os dados podem ser transferidos para outras empresas do grupo por motivos de gestão interna. Derechos: Acceso, rectificación, oposición, supresión, portabilidad, limitación del tratatamiento y decisiones automatizadas: entre em contato com nosso DPO. Si considera que el tratamiento no se ajusta a la normativa vigente, puede presentar reclamación ante la AEPD. Mais informação: Política de Proteção de Dados

ialimentar.pt

iAlimentar - Informação profissional para a indústria alimentar portuguesa

Estatuto Editorial