Murrelektronik: Emparro fontes de alimentação de última geração
Informação profissional para a indústria alimentar portuguesa

Porto refletiu sobre os desafios futuros do agroalimentar

23/11/2021

Conferência 'Dare2Change' juntou 350 pessoas, entre investigadores, gestores e empreendedores. A iniciativa, organizada pela PortugalFoods, Colab4Food e INIAV, I.P., deu a conhecer desenvolvimentos revolucionários, novas perspetivas e investigação em temáticas como a sustentabilidade, a nutrição ou novas tendências que irão alterar o setor agroalimentar.

foto

Durante dois dias, 350 investigadores, empresários, cientistas e público ávido de novidades mantiveram o Centro de Congressos do Super Bock Arena cheio para se “atreverem a mudar” o setor agroalimentar, numa referência ao nome da conferência internacional 'Dare2Change', organizada pela PortugalFoods, Colab4Food e INIAV, I.P., que decorreu no Porto, onde foram dados a conhecer desenvolvimentos científicos e tecnológicos e tendências para o futuro do agroalimentar.

Utilizar tecnologia Blockchain e smart contracts para combater a fome no mundo ou redesenhar o conceito dos pratos e produtos do futuro não são utopias ou frases retiradas de livros de ficção científica. O aproveitamento dos subprodutos da indústria para melhorar o fabrico dos alimentos, assim como a customização da nutrição foram algumas das tendências apresentadas, a par de projetos inovadores e criativos, como a criação de uma proteína a partir do ar, numa das palestras que galvanizou o muito público presente.

A preocupação com a sustentabilidade esteve no centro das intervenções dos palestrantes, que lembraram que as alterações climáticas (e as suas consequências, como os incêndios em Portugal ou as cheias na Alemanha) e os problemas de saúde (como o peso excessivo de milhões de europeus e americanos) já têm respostas por parte da comunidade científica – que têm em conta a adequada alteração de comportamentos dos consumidores e a criação de soluções nutricionais que vão ao encontro das necessidades das sociedades.

O impacto do reaproveitamento dos subprodutos da indústria, da utilização de materiais sustentáveis nas embalagens e da melhoria dos processos de digitalização nas cadeias de fabrico, entre outras alterações em curso no setor, foram o tema central do dia dedicado à Ciência – Dare2Change_Science.

O encerramento ficou a cargo da ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, que, num discurso em livestreaming, valorizou os milhões previstos no Plano de Recuperação e Resiliência e na Agenda de Inovação para a Agricultura 2030, como contributo fundamental para a modernização e crescimento do setor.

A abertura do segundo dia do evento foi feita pelo secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, que colocou em evidência a visão empreendedora das empresas e o papel dos clusters portugueses no crescimento da inovação e das exportações.

Este dia da conferência, 'Dare2Change_Business', focado no negócio, teve a intervenção de empresas e de entidades como a AICEP, que apresentaram estratégias para a indústria agroalimentar, já em execução ou em projeto, com impacto na cadeia de valor, através de parcerias entre organizações nacionais e internacionais. Foram, também, analisados com maior profundidade a transição digital, a adoção de novas tecnologias com impacto no negócio e como contributo para o aumento da competitividade do setor.

A ambição exportadora da fileira vínica nacional e a estratégia de comunicação das marcas para a valorização do seu país de origem – Portugal – tiveram abordagens cativantes, motivando diálogo aceso entre a plateia e os palestrantes, e sublinhando a exigência de uma abordagem com mais criatividade, atrevimento e conhecimento.

O painel final, com o tema da inovação no marketing e na comunicação de marcas, num mercado global cada vez mais desafiante, deu palco ao trabalho inovador de alguns dos maiores players do agroalimentar na abordagem ao mercado e ao consumidor: empresas como a Cerealis, Sonae MC, Super Bock Group e Águas de Monchique mostraram como, de forma criativa, fazem alinhar, nas suas estratégias de marketing, a preocupação com a sustentabilidade com a satisfação das necessidades dos consumidores e a antecipação de tendências.

foto

Enquadrados no 'Dare2Change' decorreram ainda dois concursos: um de posters científicos; e um concurso de empreendedorismo, 'Ideas4Sharks', que teve como objetivo reconhecer e premiar a criação de ideias e de negócios inovadores e sustentáveis no agroalimentar.

Em relação aos posters, saiu vencedora Stéphanie Reis, da equipa do Colab4Food, com o poster Market Trends in mood and energy-boosting food. A organização entendeu dar nove menções honrosas, premiando assim investigação de alunos e investigadores da Universidade de Aveiro, Universidade do Minho, Universidade Católica Portuguesa, Instituto Superior de Agronomia, Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em parcerias com entidades científicas e empresas.

No concurso 'Ideas4Sharks', o vencedor foi o projeto 'Oh!Snack', uma iniciativa da Salsicharia da Gardunha que criou snacks e bites de frango e peru, não fritos e temperados com ingredientes de origem natural, sendo lentamente secos a baixa temperatura. Uma inovação saudável que permitiu criar uma nova marca numa empresa dedicada aos enchidos tradicionais.

Amândio Santos, Presidente da PortugalFoods, resumiu desta forma o evento: “o setor agroalimentar mostra uma enorme vitalidade e evolução tecnológica. E esta conferência mostrou que este ecossistema colaborativo, entre a Ciência, a Investigação Aplicada e a Indústria, tem respondido às necessidades do consumidor. O conhecimento que o Sistema Científico e Tecnológico transmite tem sido bem aplicado. Este evento deu-nos a conhecer as melhores práticas, a investigação e as tendências a nível global, que permitem ampliar o conhecimento, a criatividade e a capacidade empreendedora de todos”.

A conferência internacional 'Dare2Change', organizada pela PortugalFoods, em parceria com o Colab4Food e o INIAV, integra-se no projeto 'PortugalFoods_Qualifica', que tem como missão o reforço da competitividade empresarial do setor agroalimentar nacional e o incremento do índice tecnológico das empresas portuguesas. É financiado pelo COMPETE2020, Portugal2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

PortugalFoods_Qualifica

O projeto 'PortugalFoods_Qualifica', promovido pela PortugalFoods, associação reconhecida como cluster do setor agroalimentar português, tem como objetivo sensibilizar e dinamizar o tecido empresarial do setor agroalimentar nacional para os desafios do futuro, através da partilha de conhecimento e divulgação de tendências e boas práticas em temas relacionados com Inovação Tecnológica, a Indústria 4.0, a Economia Circular, a Economia Digital e a Literacia Financeira.

Ao identificar os fatores críticos de competitividade, este projeto tem por missão o reforço da competitividade empresarial do setor agroindustrial a partir do incremento do índice tecnológico com recurso à produção, transferência, aplicação e valorização do conhecimento orientado para a inovação.

Jaba: tradução 4.0

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

ialimentar.pt

iAlimentar - Informação profissional para a indústria alimentar portuguesa

Estatuto Editorial