Informação profissional para a indústria alimentar portuguesa
Retalho alimentar

A importância do setor do retalho para a recuperação económica do País

iAlimentar02/06/2021

Esta importância foi realçada pelo Secretário de Estado do Comércio e Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres, na XI Convenção 'Aqui é Fresco'.

foto

João Torres esteve presente na XI Convenção anual da rede 'Aqui é Fresco' e destacou a resiliência do retalho alimentar nos últimos 14 meses bem como a importância do setor do comércio em Portugal.

A rede 'Aqui é Fresco' começou o primeiro dia da sua XI Convenção, realizada em formato digital, com uma mensagem de agradecimento do secretário de Estado do Comércio e Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres, dirigida ao setor do comércio em geral e ao retalho alimentar em particular.

Convidado pela rede de comércio independente 'Aqui é Fresco', João torres iniciou o seu discurso afirmando que, ao contrário de muitos negócios, “o retalho alimentar não parou (…) e grande parte das empresas tiveram que tomar medidas muito disruptivas nos seus modelos de negócio”.

O governante destacou ainda a importância “da resiliência destes empresários para continuar a abastecer Portugal durante a pandemia”, reconhecendo que “é de inteira justiça valorizar o seu papel crucial na forma como, coletivamente, foram ultrapassando as diferentes barreiras e desafios da pandemia no contexto nacional”.

João Torres considera fundamental valorizar o setor mais empregador do país - o comércio -, e evidencia a área do retalho: “é certo que o comércio abrange um conjunto de modalidades (...) mas não se pode falar de recuperação económica, sem se falar do setor do retalho” decisivo não só pelo “número de trabalhadores que emprega como também pelo valor acrescentado que aporta aos produtos que transaciona”.

Durante o seu discurso, o secretário de Estado realçou a importância dos objetivos comuns para o desenvolvimento do setor, focando os pilares de resiliência, da transição verde e da transição digital como os grandes desafios da União Europeia para a recuperação económica.

João Torres salientou ainda “o compromisso de Portugal, enquanto Estado-membro, para com a reinvenção da nossa agenda de progresso económico e social”. Embora o Plano de Recuperação e Resiliência contemple mais de cem milhões de euros para valorizar as atividades por via da digitalização, João Torres reforça a necessidade de uma maior compreensão do “comércio como uma atividade vital”.

Dado o contexto atual, “estamos num momento de oportunidade para a 'Aqui é Fresco', para os seus associados e fundamentalmente para os projetos similares, para que possam renovar a sua ambição tal como tem feito esta empresa desde a sua criação até ao momento”, terminou João Torres.

Uma mensagem de incentivo a todos os negócios, mas em particular para os de menor dimensão, considerando-os fundamentais para “construir o futuro e recuperar os postos de trabalho que perdemos com a pandemia” – cerca de 95% das empresas têm menos de dez trabalhadores, sendo que as do setor do comércio têm, em média, 3,5 trabalhadores.

Sob o mote 'Sempre próximo de si', a XI Convenção Anual da rede Aqui é Fresco termina esta quarta-feira, dia 2 de junho.

Esta iniciativa junta mais de 800 clientes, 700 retalhistas, 78 fornecedores, 18 grossistas e 100 potenciais aderentes, tendo como objetivo reforçar a evolução do conceito de proximidade, cada vez mais essencial na estratégia do comércio tradicional.

Jaba: tradução 4.0

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

ialimentar.pt

iAlimentar - Informação profissional para a indústria alimentar portuguesa

Estatuto Editorial